Saltar os Menus

Notícias

25 de Setembro de 2017

ÓSCAR LOPES, o homem dos sete instrumentos | Torre do Tombo | Mostra Documental | 2 out – 14 dez

O sentido desta mostra documental evocativa do centenário do nascimento do Professor Óscar Lopes é o de homenagear o homem que, pelo seu pensamento dialético e hermenêutico, buscou sempre o “sentido que a vida faz”. Essa procura leva-o na sua investigação e nas suas obras a entrecruzar saberes diversos – da física à filosofia, da biologia à antropologia, da astrofísica à história, à música ou à literatura e linguística, estas as áreas preferenciais do seu trabalho.

“Nem crítico, nem ensaísta, nem mesmo essencialmente professor, linguista ou político”, a dificuldade do próprio em auto definir-se. Era tudo isto.

Nesta mostra, com documentos do acervo do Arquivo Nacional da Torre do Tombo, são apresentados alguns títulos da sua vasta obra, um conjunto de fotografias outrora publicadas na revista Flama, sendo de realçar a Reunião Geral de Escola que o escolheu para Diretor da Faculdade de Letras do Porto a 17 de Maio de 1974.

Identificam-se os vários processos de perseguição política de que foi alvo, existentes no Arquivo da PIDE/DGS, em especial o Cadastro Político nº 10.846 da Delegação do Porto, o qual relata as condições das suas duas prisões em 1955 (Processo dos Partidários da Paz, no qual foi absolvido) e 1963, tendo sido preso para averiguações e solto 3 dias depois. Destacam-se ainda alguns documentos, entre correspondência apreendida, panfletos e até uma gravura da República que, ao serem apreendidos, constituíam prova incriminatória das suas atividades classificadas de «subversivas». A correspondência trocada com Adolfo Casais Monteiro, Aquilino Ribeiro, António Sérgio, pinto Loureiro, Álvaro Salema, Armando Castro, António José Saraiva, Jorge de Sena, Jorge Borges de Macedo, entre outros, ligam-no a individualidades e intelectuais da época e algumas das selecionadas para esta mostra documental reportam a tentativa da criação da secção portuguesa da “ Société Marc Bloch”, com a designação de «Sociedade Portuguesa de Histórias das Civilizações».

Esta notícia foi publicada em 25 de Setembro de 2017 e foi arquivada em: Exposições.

Os comentários foram desactivados para esta notícia.